PesquisarPesquisar
Nascarchips nas redes sociais Veja nosso perfil no Facebook Siga-nos no Twitter e saiba tudo
Veja muitos vídeos em nosso canal no Youtube

Conversão a álcool

 

Para a conversão a álcool feita através do chip ou reprogramação de central, todo novo arquivo é testado em relação à mistura ideal antes de ser colocado à venda. Para isso, utilizamos um scanner que faz a leitura da sonda lambda na fase de marcha lenta, injeção parcial e injeção a plena carga. Também monitoramos o avanço de ignição em marcha lenta, cargas parciais e plena carga. Para ajudar no desenvolvimento, utilizamos nosso dinamômetro de rolo que permite muito mais segurança, já que o carro não anda na rua. Isso evita inclusive riscos de acidentes, assaltos, etc.
Portanto, na aquisição de um chip ou de uma reprogramação de central elaborado pela NASCARCHIPS você terá um produto da mais alta qualidade, desenvolvido exclusivamente para a central de injeção de seu carro.

 

Caixinhas de conversão x conversão a álcool através do chip da injeção

No mercado atual, existem inúmeras empresas vendendo algumas caixinhas que enganam o sinal do injetor e simplesmente vendem uma conversão a álcool que gera uma perda significativa de potência, já que enganam apenas o sinal do injetor em alguma porcentagem pré-determinada pela caixinha.
Na conversão no chip ou reprogramação da central é diferente. É possível alterar em qualquer porcentagem a mistura de combustível em marcha lenta, injeção parcial e injeção a plena carga, tudo calculado como "carga no acelerador (0 a 100% de pedal) X rotação do motor (0 a 8.000rpm)" .

O segredo da conversão eletrônica é a possibilidade de aumentar o ponto de ignição. Isso melhora muito a perda de potência causada por uma simples conversão que apenas engana o sinal do injetor, já que o motor possui uma taxa de compressão menor do que a de fábrica do motor original a álcool. Esse aumento do ponto de ignição não causa problemas ao motor como pré-ignição, por exemplo.

Em testes efetuados em dinamômetro de rolo com um GOLF GLX 2.0 1997 que já utilizava a caixinha de conversão, obtivemos melhora de 6 cv de potência e 10% de torque na troca pela conversão a álcool (no chip da injeção).

Lembramos também que cada chip é recalibrado exclusivamente para a respectiva central de injeção, mostrando assim que o ganho de potência do chip em comparativo à caixinha de conversão é real.

 

Aconselhamos a instalação de um kit de partida à frio que é composto de:

- Um reservatório exclusivo para o uso de gasolina;

- Um solenóide de duas vias;

- Um motor elétrico do injetor;

- Mangueiras, fios, T e um botão de acionamento para dentro do veículo;

- Tempo médio de instalação de 3 horas, custo médio de R$200,00.

Para a instalação da partida a frio é necessário marcar data e horário.


Reservatório do kit de partida à frio


 


Desenvolvimento: Netbit Internet (http://netbit.com.br) / nascarchips.com, Todos os Direitos Reservados
Netbit Internet